07/04/08

SÁBADO dia 12 de Abril

NO ROTAS - JARDIM

21h30

Edição em Filmes Documentário
Screening de dois filmes documentários premiados internacionalmente - edição/montagem de Sudip Chattopadhyaya

HOWRAH HOWRAH
(2001, 35mm, 1:1,85, colour, 26mins, Dolby SR)


Howrah Station é a estação central de comboios de Calcutá, Índia e uma das maiores da Ásia. Além da sua importância como junção de transeuntes e transporte de carga, a estação Howrah é o exemplo típico do circuito da vida de uma grande cidade indiana. É um local de uma intensidade extraordinária e de polaridades extremas. “Howrah Howrah” encaminha-nos para este sítio cheio de vida, movimento, alegria e aflição mostrando a versatilidade de Calcutá, o caos anárquico e o caminho sinuoso do microcosmos do modo de vida Índiana.

PRÉMIOS:
- Melhor Filme Documentário & Melhor Edição (IX Festival Internacional Chileno de Curtas Metragens 2001 em Santiago de Chile)
- Nomeação & Menção Honrosa/Especial (Fipresci) (14. IDFA, Festival Internacional de Filmes Documentários de Amesterdão 2001, Holanda)
- Melhor Curta Metragem Nacional (14. Filmfest Dresden, Festival Internacional de Animação e Curtas Metragens 2002, Dresden, Alemanha)
- Melhor Filme Documentário ( Festival de Cinema de Woodstock 2002, EUA)
- Melhor Filme Documentário (Interfilm 2002, 18. Festival Internacional de Curtas Metragens, Berlim, Alemanha)
- Melhor Documentário + Nomeação Honrosa/Especial: Melhor Cinematografia (3.º Festival de Cinema Sleepwalkers Student (SSFF) 2002, Tallinn, Estónia)
- Menção Especial de Júri (12th Festival Internacional de Cinema DaKINO 2002, Bucareste, Roménia)
- Prémio de Melhor Imagem (Festival du Film Universitaire 2002, Beirut, Lebanon)
- 1.º Prémio (21.º Festival Internacional de Cinema Amador de Kelibia, 2003, Competição Internacional de Escola de Cinema, Tunísia)
- Grande Prémio Cinerail 2003 + Prémio do Público (12.º Festival Trains on Films de Cinerail 2003, Lille, France)



MAST QALANDAR (The Ecstatic)
(2005, 35mm, 1:1,66,Dolby Digital, 29’ 51“, engl. ST)



De acordo com a crença dos místicos sufis, Mast é alguém que caminha a estrada do amor a fim de alcançar o seu adorado Deus. Durante o festival anual de “Urs” do Santo sufi do século XIII, Lal Shahbaz, cerca de um milhão de devotos de todo o Paquistão, Índia e Afeganistão dirigem-se como peregrinos até ao templo onde se encontra sepultado em Sehwan Sharif em busca do êxtase espiritual individual e colectivo. O resultado é um festival gigantesco e mágico de fé e amor. O filme é um olhar etnográfico deste ritual antigo e místico, longe das interpretações e caracterizações ocidentais do fundamentalismo islâmico.

Prémios:
- Prémio Golden Gate – Melhor Documentário de Curta Metragem Internacional (48.º Festival Internacional de São Francisco, São Francisco/EUA 2005)
- Prémio Alemão de Curtas Metragens de Ouro – Melhor Documentário (Ministério do Estado Alemão para os Assuntos Culturais 2005)
- Festival Jury Diploma (35.º Festival Internacional de Filmes Molodist, Kiev/Ucrânia 2005)
- Melhor Documentário de Curta Metragem (Festival Internacional de Curtas Metragens do Rio de Janeiro Internacional - Curta Cinema, Rio/Brasil 2005)
- Nomeação para o Prémio Fundação DEFA (48.º Festival Internacional de Filmes Documentários e Animação de Leipzig, Leipzig/Alemanha 2005)
- Melhor Realizador (Festival de Curtas Metragens de Akab, Roma/Itália 2006)
- Prémio de Expressão Cultural (11º Festival Brasileiro de Estudantes de Cinema, Rio/Brasil 2006)
- O principal Festival de Prémios & Melhor Filme Documentário (Festival Internacional de Estudantes de Pisek, Pisek/República Checa 2006)
- Melhor Documentário (Festival Internacional de Cinema deTirana, Tirana /Albânia 2006)